Feminista da nome feminino para filho recém nascido e quer fazer cirurgia para mudança de sexo





Emigrante asiática, conheceu o movimento feminista quando chegou ao Brasil com 21 anos, aqui conheceu um brasileiro com quem acaba de ter o primeiro filho, ou filhA como ela prefere que chamem o bebê.

“Já nos primeiros dias de vida Rafaela deu indícios de que era trans, ela não atendia pelo nome de Rafael, hoje eu agradeço por minha filha ter nascido aqui no Brasil pois se fosse lá no meu país tudo seria mais difícil para ela”.

Agora a mãe luta na justiça para conseguir realizar a mudança de sexo no bebê que tem poucos meses de vida, segundo a mãe realizar a cirurgia agora é o ideal pois a criança não crescerá traumatizada por estar presa em um corpo com um gênero que não é o dela.




“O maxistas não querem que eu faça a cirurgia na minha filha, mas ela é minha, ninguém pode me ensinar como cria-la, somos uma família feliz nossos corpos nossas regras!”.

A emigrante já é conhecida nos grupos feministas como a mãe mais lacradora do Brasil.



You may also like...